• CPI DOS AUTOS DE RESISTÊNCIA

    Instaurada em outubro de 2015 na Assembleia Legislativa, a CPI de Autos de Resistência e Mortes decorrentes de Ações Policiais no Estado ouviu representantes da Polícia Civil, Militar, Ministério Público, Poder Judiciário, familiares de vítimas de ações policiais, pesquisadores, instituições de Direitos Humanos, entre outros. Marcelo Freixo é responsável pela relatoria da Comissão, que é presidida pelo deputado Rogério Lisboa.

     

    Segundo o Instituto de Segurança Pública, somente na capital, nos oito primeiros meses de 2015, os autos de resistência — mortes provocadas por policiais em supostos confrontos — cresceram 30,4% em comparação com o mesmo período de 2014. Ao todo, 227 pessoas foram assassinadas em operações policiais. De acordo com o sociólogo Ignacio Cano, coordenador do Laboratório de Análise da Violência da Uerj, 20% do total de homicídios praticados no Rio são fruto de ações policiais.

     

    Acompanhe como foram as audiências da CPI: http://bit.ly/CPIAutosDeResistência

    All Posts
    ×